quinta-feira, 29 de abril de 2010

86 - A Teia Virtual


No final
destas 85 postagens,
ainda se lembra
como tudo começou?
A resposta mais certa será o não!
É pois, essa a intenção
do "Projecto".
Fazer-nos esquecer as origens,
bem como as expectativas
que foram depositadas
em nós.
Enredando-nos numa imensa
Teia Virtual,
bloqueando-nos os sentidos
mais sublimes,
amarfanhando-nos,
num puzzle
de mil peças,
onde nunca sabemos
quem realmente somos,
nem o porquê
da nossa
existência.
Há dois mil anos,
um homem viveu entre nós,
para nos despertar
para a Realidade.
Mas a sua mensagem
foi rapidamente adulterada,
e o que de importante
havia nela,
esquecido.
Foi a nossa última
oportunidade!

85 - A Colonização


Então,
os "Emigrantes"
que neste momento
já se encontram
nos limites do nossos Sistema Solar,
aguardando o momento certo,
avançarão para a Terra,
e iniciarão a sua colonização.

84 - Alerta Alien - a Invasão


Subindo dos mais
profundos
abismos da Terra,
a raça alienígena hostil
destruirá o que ainda
tiver sobrado
da humanidade.

83 - A Terra em Perigo


Como se os males
fossem poucos,
do céu virá então
um flagelo,
que destruirá
grande parte da vida
na Terra.

terça-feira, 27 de abril de 2010

82 - O Império do Medo


O "Projecto"
será concretizado,
porque a humanidade
deixou-se enganar
pelas palavras mansas
dos políticos,
e inflamadas dos ideólogos,
daqueles que manipulam
as consciências,
ignorando a teia
que se estende sob os seus pés.
Na fase final,
da implantação do Projecto,
quando o Governo Mundial
estiver no poder,
a Vigilância Global
controlar toda a humanidade,
os focos de Resistência,
tiverem sido eleminados,
a Pobreza estiver instituída,
a Fome for generalizada,
a Violência e o medo campearem nas ruas,
a Besta
assumir-se-á perante a Humanidade.
Seremos então reduzidos
à condição de escravos
e vegetaremos num "Império",
projectado para mil anos,
onde o Medo, a Angústia,
o Desespero, a Violência e o Sexo,
estarão estabelecidos,
como um modo de vida.

81 - Um Governo Único Planetário


Depois do caos generalizado
a nível mundial,
a Nova Ordem
enfim estabelecida,
imporá um governo
a nível planetário,
constituído pelos
"Senhores do Poder".

80 - A Terceira Guerra Mundial


A próxima confrontação Mundial,
terá origem religiosa.
Será um choque de civilizações,
o Oriente contra o Ocidente.
A Europa e os EUA,
têm estado a ser "invadidos"
por vagas de imigrantes chineses e muçulmanos.
São a 5ª coluna que,
incrustada na sociedade,
prepararão o terreno
para o grande confronto
que está programado.
Comunistas e Muçulmanos
unidos
num mesmo objectivo,
conquistarão a Europa,
em primeiro lugar,
e depois os EUA.
A destruição da cultura europeia,
será concretizada
com a pilhagem das suas principais cidades
e com o derrube
dos monumentos históricos mais representativos.
Cristãos e judeus serão perseguidos
até à extinção.
O Holocausto da 2ª Grande Guerra,
perderá o seu significado
perante a hecatombe
que será provocada.

79 - Big Brother - Vigilância Global


Aproveitando a "crise do terrorismo"
despoletada pelos acontecimentos
do 11 de Setembro de 2001,
os governos implementaram
esquemas securitários
que atropelam
os direitos e as liberdades democráticas.
Generalizam-se os sistemas de vigilância,
identificação, localização e informações
a nível Global.
A rede "Echelon",
capta todos os telefonemas,
faxes e e-mails,
bem como as mensagens via telex,
em todo o mundo.
A internet
é vigiada 24 horas por dia
e toda a informação sensível
é analisada.
Nos aeroportos, os scanners corporais
devassam a privacidade
mais íntima.
As câmaras de vigilância,
vulgares nos lugares públicos,
invadem agora as principais
ruas das cidades.
Todos os sistemas de segurança,
têm como objectivo principal,
defender o "Poder"
de possíveis ataques.
A seu tempo será criada
uma Polícia Mundial
que irá gerir
toda a informação recolhida.

sexta-feira, 23 de abril de 2010

78 - Terrorismo


Por detrás do terrorismo de hoje,
escondem-se interesses inconfessáveis,
de negociantes de armas,
de organizações políticas
e dos serviços secretos
de potências que pretendem
através dele,
moldar a geopolítica mundial.
Instalou-se,
à custa da promoção
e incentivação
de movimentos separatistas e independentistas.
Acirram-se rivalidades
étnicas e religiosas.
Provocam-se confrontos sociais,
criando situações críticas.
Depois, no terreno,
negoceiam-se as armas e os apoios.
É um fogo que se alimenta a si próprio.
Face à crescente ameaça
que o terrorismo representa
nas nossas sociedades,
as populações mostram-se
confundidas e amedrontadas,
e aos poucos vão ficando
desprovidas de auto-estima,
e inseguras quanto ao futuro.
É um terreno fértil
para o "renascimento" de novos
"Salvadores",
que se apresentem como garante
de segurança e estabilidade.

77 - O Crime Organizado


O Crime Organizado,
que já existia antes,
foi impulsionado
quer em quantidade como em qualidade.
Dirigido de "cima",
não se sabe bem de onde,
espalhou-se pelo mundo,
como um imenso polvo,
em que cada tentáculo
tem uma expressão própria,
usando organizações criminosas,
como as Tríades chinesas,
as Yakusas japonesas,
e as diversas Máfias.
Negoceiam todo o tipo de drogas,
controlam a prostituição
e a pedofilia,
organizam o rapto de adultos e crianças
e comercializam os seus órgãos.
Comandam a imigração clandestina,
o contrabando dos mais variados produtos,
incluindo resíduos tóxicos e radioactivos.
Em certos países,
têm tanto poder como os governantes
e enfrentam-nos sem pudor ou receio.
Compram políticos, deputados, juízes,
e todos os que podem
aumentar o seu poder.
Traficam influências,
generalizam a corrupção,
e sonegam os bens públicos,
sem que ninguém o impeça.

terça-feira, 20 de abril de 2010

76 - Destruição das Identidades Nacionais


A Civilização actual
foi fundada
sobre valores
que aprendemos a respeitar.
O principal,
é o conceito da nacionalidade.
Ensinaram-nos que,
a independência de uma nação
é determinada pelo respeito
perlas suas fronteiras,
pela sua história, cultura, língua e moeda.
Também certos símbolos
são determinantes
para manter a consciência nacional,
com o é o caso do hino e da bandeira.
O Projecto
necessitava de ensaiar
a destruição das Identidades Nacionais,
e a Europa
tem estado a servir de balão de ensaio.
Em nome de uma pretensa União Europeia,
as fronteiras foram diluídas
com os acordos Schengen.
A História,
é corrigida
de forma a harmonizar
os conflitos do passado,
e as culturas nacionais
tendem a metamorfosear-se
numa única cultura europeia
devidamente formatada.
As moedas nacionais
foram anuladas,
e substituídas por uma
moeda única.
Foram estabelecidos
padrões económicos comuns
e impostos défices máximos.
As bandeiras nacionais hoje em dia,
têm de ser hasteadas sempre,
na presença da
bandeira da União.
Possivelmente num futuro próximo,
também deixarão de existir.
Só falta impôr o hino da União,
que já existe,
em substituição dos hinos nacionais.

quinta-feira, 15 de abril de 2010

75 - A Destruição da Moral e da Ética


Num outro plano ainda,
praticando um tipo de terrorismo
sem tiros ou bombas,
atacam-se os valores fundamentais,
sobre os quais foi estruturada
a Civilização Ocidental,
a Família e o respeito pela Vida.
Primeiro foram as campanhas
a favor do divórcio.
A seguir, nos anos 60,
foi a introdução dos anticoncepcionais.
A luta pelo direito ao aborto,
foi a nova campanha que triunfou.
Estamos hoje, enfrentando
os primeiros apelos
à legalização do "suicídio assistido".
O passo seguinte será
a "eliminação selectiva".
Depois,
a "pena de morte"
voltará a ser reposta,
como pena máxima para
os crimes de alta violência.
Num futuro,
que não estará muito distante,
serão promovidos planos de esterilização
compulsiva.
Com o avanço da engenharia genética,
da "fertilização in vitro"
e da "inseminação artificial",
passar-se-à de seguida
à reprodução controlada em laboratório,
tendo em vista
uma Nova Raça,
geneticamente corrigida.

segunda-feira, 12 de abril de 2010

74 - A Destruição da Cultura


Para se poderem impor,
condições insuportáveis
a um povo,
um dos métodos mais eficazes
é destruir a sua cultura.
A banalização
dos valores culturais ancestrais
e a sua substituição
por valores anómalos,
sem qualidade
medíocres,
principalmente ao nível
das diversas artes e das técnicas,
torna as populações
mais permissivas
quanto à manipulação
da informação
que lhes é cedida.
Paralelamente,
o processo de educação
deve ser massificado,
levando à redução
do nível intelectual
das populações,
supervalorizando o conhecimento
técnico e científico
empacotado,
(muito conhecimento sobre áreas estanques)
e desvalorizando
o conhecimento teórico,
principalmente ao nível
da História.
O nilismo impõe-se
como filosofia
e os vícios são promovidos,
como um mal menor.

quinta-feira, 8 de abril de 2010

73 - O Controlo Global da Humanidade


Para que o "Projecto"
possa prosseguir o seu percurso,
e para que não se torne evidente,
a linha condutora
que liga os elementos de destruição
nos "Três Vectores",
os "Senhores"
estabeleceram paralelamente,
toda uma campanha
de desinformação
e de moldagem das consciências.
Para o conseguirem,
estabeleceram o controlo dos meios
de comunicação e informação
e através deles, usam as técnicas
mais sofisticadas ao nível
da "acção psicológica"
e do
controlo das mentes.
Manipular emoções
e divulgar imagens chocantes,
são as ferramentas deste
novo marketing
e a impor novos valores.
Uma outra ferramenta,
é a desconfiança,
conseguida com a introdução
de ideias contraditórias,
que bipolarizam
as perspectivas possíveis
dos factos.

segunda-feira, 5 de abril de 2010

72 - A Falta de Recursos Naturais


Dados recolhidos em 2008,
pela Global Footprint Network,
indicam que precisamos de
um planeta e meio
para fazer face
aos recursos que consumimos.
Estamos portanto
a consumir mais
do que produzimos.
O planeta
não consegue repor
os recursos necessários
à manutenção da vida,
nem absorver
os resíduos que produzimos.
As matérias-primas
caminham rapidamente
para a extinção.
O petróleo
tem os dias contados.
A água potável,
nas próximas décadas,
motivará guerras brutais,
entre aqueles que mantêm reservas
e os outros que já não as têm.
As florestas
continuam a ser desmatadas,
segundo o interesse
de grandes grupos económicos.
As alterações climáticas,
aparentemente irreversíveis,
apontam para
um aquecimento progressivo
da atmosfera,
com as consequências previsiveis,
na agricultura
e no bem-estar das populações.

71 - Controlo da população pela alimentação


Mais de 75%
das doenças surgidas
na última década,
estão relacionadas
com a comida
de origem animal
que consumimos.
Cerca de 61%
dos agentes patogénicos,
vírus, bactérias e parasitas,
que afectam os humanos,
têm origem
nos animais que comemos.
Apesar de proíbidas,
certas substâncias continuam
a ser ministradas
aos animais que consumimos,
como os nitrofuranos, os beta-agonistas
e as dioxinas.
A introdução
na cadeia alimentar humana
dos transgénicos,
irá acelerar a alteração
nefasta
do metabolismo humano.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

70 - Estudando a cadeia alimentar humana


Durante os anos de 1967 a 1987,
verificou-se um pouco
por todo o mundo,
um fenómeno estranho.
Trata-se da mutilação de animais,
com a extracção
dos seus órgãos internos.
Só nos EUA,
foram catalogados
mais de 15 mil casos.
Sabe-se de outras ocorrências,
na Argentina, Bolívia,
Brasil,
Colômbia, México,
Panamá,
Austrália,
Espanha e Inglaterra.
Associados a estes casos,
foram constatados
avistamentos de OVNIS,
luzes e helicópteros negros,
silenciosos,
sem identificação.
Houve quem visse nessas
operações clandestinas,
manobras de uma qualquer
organização secreta,
que pretendia estudar
a cadeia alimentar humana,
com o objectivo de atingir
a sanidade do colectivo humano.
Confirmando essa hipótese,
têm vindo a manifestar-se
doenças em animais,
como a Doença das Vacas Loucas,
a Gripe Aviária e a Porcina,
que acabam por transmitir-se
ao Homem.

69 - Terceiro Vector - A Doença


A doença é a outra alternativa
complementar,
para a aniquilação controlada
da Humanidade.
Em 1918,
a gripe espanhola
provocou entre 20 a 40 milhões
de mortos.
Na década de 50, apareceu em África
um vírus que
passados vinte anos,
já era uma epidemia declarada.
Ficou conhecido por AIDS.
Entre 1980 e 2002,
foram infectadas
58 milhões de pessoas.
No mesmo período morreram
25 milhões com essa doença.
Entre 1952 e 1995,
surgiram em diversas partes do mundo,
agentes patogénicos de alto risco,
que conduzem invariavelmente à morte.
O mais conhecido é o Ébola.
Sabemos que são estudados,
em Laboratórios de Pesquisa Militar,
todo o tipo de agentes bacteriológicos
e virais,
com vista ao uso na Guerra.
Mais,
existe uma componente
nessas pesquisas,
que trabalha no sentido
de descobrir
agentes infecciosos que ataquem
selectivamente,
grupos étnicos, raciais ou outros.

domingo, 28 de março de 2010

68 - Segundo Vector - A Fome

Hoje em dia,
1,2 mil milhões de indivíduos
vivem na miséria absoluta.
Cerca de 2,6 mil milhões
de pessoas,
vivem com menos de dois dólares
por dia.
Com a política económica
que se está praticando,
a nível global,
estes números tenderão a aumentar,
nos próximos anos.
Ao ritmo actual,
nas próximas décadas,
metade do globo
estará coberto por desertos,
que se espalharão
a norte do mediterrâneo.
A água potável
será escassa,
muito em breve.
Então, verificar-se-à
uma fome generalizada
no planeta,
com principal incidência
nos países a sul do equador.
Se enfrentarmos,
nas próximas décadas,
uma guerra nuclear,
mesmo com objectivos seleccionados
estrategicamente,
poderemos não ter de assistir
ao colapso total da vida animal,
mas iremos ter pela frente,
um conjunto de situações
perfeitamente previsíveis,
que agravarão ainda mais,
a situação
geral do Planeta.

quarta-feira, 24 de março de 2010

67 - Primeiro Vector - A Guerra


A guerra é realmente,
a forma mais eficaz
para eliminar excessos de população.
A primeira Grande Guerra (1914-18),
causou 8 milhões de mortes.
A Guerra Civil em Espanha (1936-39),
conduziu à morte 1,2 milhões de indivíduos.
A segunda Grande Guerra (1939-45),
matou 55 milhões de pessoas.
As guerras locais,
verificadas
em diversos lugares do mundo,
entre 1945 e 1980,
causaram 8 milhões de mortos.
Durante o século XX,
perderam a vida,
vítimas de extermínio intencional,
entre 16 a 17 milhões de seres humanos.
Contudo, estes números,
apesar de serem assustadores,
não se aproximam
dos milhares de milhões desejados.
A guerra futura,
terá que se desenvolver
em moldes diferentes das anteriores,
garantindo um morticínio mais elevado.
O recurso a armas de destruição maciça,
dirigida a grandes centros urbanos,
apresenta-se como inevitável.
A guerra bacteriológica,
poderá ser a via usada.
No entanto, existe sempre o perigo
de fugir ao controlo e ultrapassar
os fins inicialmente previstos.
Então, o recurso a armas nucleares tácticas,
poderá ser o modelo escolhido.
Uma guerra deste tipo,
para além das mortes provocadas de imediato,
gera um mar crescente de gente
a morrer nos dias,
semanas e meses seguintes,
acompanhada de efeitos colaterais,
como os genéticos,
que impedirão a reposição normal
de novos espécimes humanos.
O aumento da radioactividade ambiental,
quer pelo efeito das deflagrações,
como pela distribuição gratuita,
através das chuvas,
cumprirá parte do
"Segundo Vector".

quarta-feira, 17 de março de 2010

66 - A Aniquilação da População Humana


A fim de reduzir
o excedente populacional,
o "Projecto"
tem desenvolvido
a sua face mais sinistra,
que tem a ver
com a "aniquilação controlada"
da população humana,
que está a ser levada a cabo,
segundo "três vectores" distintos:
-Guerra
-Fome
-Doença

65 - Estado-Providência Socialista

O aumento progressivo de desempregados
crónicos,
obrigará os Estados a aplicar
planos de apoio
de diversa ordem,
para impedir que a miséria absoluta
se imponha
e também para manter controlada
a população desocupada.
O modelo económico
aplicado hoje na China comunista,
será exportado para o exterior,
ensaiado primeiro na União Europeia
e posteriormente
nas outras Uniões.


64 - O Caos Global


Assistimos impotentes,
à deslocalização das empresas,
rumo aos países pobres da América Latina,
China e Índia,
onde procuram tirar vantagem
de uma mão-de-obra barata
e quase escrava.
A consequência imediata,
será incompatibilizar as produções
saídas desses países,
com as que ainda se efectuam na Europa
e nos EUA,
dada a diferença dos custos finais.
Num futuro próximo,
os trabalhadores dos países mais prósperos,
terão de ver cair em flecha
os seus salários,
bem como as regalias sociais
a que foram habituados,
para que se estabeleça o equilíbrio.
A felicidade prometida
pelo "sonho americano",
irá transformar-se rapidamente,
num sonho envenenado,
onde o fosso entre classes
irá aumentando,
arrastando para a pobreza
a classe média,
que esse sonho produziu.
A prosperidade dará lugar à penúria.
No entanto,
a riqueza aumentará,
entre a classe dominante.
Agravando a situação,
a globalização conduzirá
a que 1/5 da população mundial produtiva,
chegue para manter activa
a Economia Global.
Que destino será dado ao excedente,
que continuará a consumir riqueza,
sem ter oportunidade de
produzir nada em troca?
Uma massa de gente,
com uma vida parasitária,
imposta,
onde irá grassar,
a marginalidade,
a violência
e focos de subversão,
porque não têm nada a perder.

63 - Uma Economia Global


O conceito de uma Nova Ordem Mundial,
trás adjacente o conceito de uma
Economia Global,
controlando um Mercado também globalizado.
Dessa estrutura,
sobressairão as Grandes Corporações,
que absorverão as principais
actividades económicas e industriais
e constituirão os "Centros de Poder"
dos diversos Estados Federados.
Entretanto,
um novo conceito de fiscalidade
será impulsionado,
impondo-se a cada cidadão do mundo,
o pagamento de um único imposto,
como garante de fidelidade mútua
ao Estado em que estiver a servir.

terça-feira, 9 de março de 2010

62 - Uma Igreja Universal

A crença religiosa,
inerente à humanidade,
não será deixada de parte
pelo "Projecto".
Sofrerá uma canalização,
numa única direcção.
O Islão radical,
permitirá a universalização
de um conceito religioso,
uniformizado, compactado e moralizador,
à medida do Poder constituído.
Desde o final da segunda Grande Guerra
que se têm ensaiado as estruturas
que permitirão no futuro,
fazer impôr o islamismo
como a única religião
do planeta.
A decisão de constituir o Estado de Israel
em 14 de Maio de 1948,
foi a colocação da primeira pedra
nesse puzzle.
Num determinado momento,
Israel ficará sózinho
na cena política.
E aí, nessa altura,
surgirá a confrontação entre o Islão radical
e as estruturas judaico-cristãs dominantes,
naquilo que será designado
pela terceira Guerra Mundial,
cujos contornos já se encontram definidos.

61 - O Tribunal Internacional


A Justiça está a sofrer
um processo de projecção global.
Para que essa globalização
seja bem aceite,
tem vindo a criar-se um vazio,
cada vez maior,
no exercício do direito
e na aplicação da lei.
Põe-se em causa,
a capacidade de julgamento
dos tribunais
e dos seus magistrados,
quer na equidade na aplicação da justiça,
como na sua isenção.
As vozes elevam-se,
exigindo mais rigor
e uma autoridade que superintenda
as diversas justiças nacionais.
A criação de um Tribunal Internacional,
que venha gerir
todos os sistemas jurídicos,
dos futuros Estados Federados,
já se encontra em formação.

quarta-feira, 3 de março de 2010

60 - O reforço das Nações Unidas

Numa outra frente,
desenvolve-se o reforço do poder político e militar
da organização constituída em 1945,
a Organização das Nações Unidas.
As suas intervenções
em cenários de guerra,
têm vindo a intensificar-se.
Deseja-se no futuro,
que a ONU centralize todo o poder militar
do planeta,
ficando os Estados Federados,
com as forças de intervenção indispensáveis,
para fazer face a quaisquer conflitos internos.
A intenção subjacente,
consiste em desarmar o mais possível,
para impedir o nascimento de focos
de rebelião
contra o Poder Mundial.

59 - China

Quanto à China,
caber-lhe-à o enquadramento militar
dos povos islâmicos,
na sua cruzada contra o Ocidente,
cristão e sionista.
A terceira Guerra Mundial,
terá uma cariz demarcadamente
religioso e sectário.


58 - Rússia


Na Rússia,
através da acção de algumas agências
dos serviços secretos estrangeiros,
de antigos operacionais do KGB,
e de extremistas de direita e de esquerda,
são apoiados os fundamentalistas islâmicos.
As lutas internas separatistas,
tenderão a alstrar a novos territórios,
aumentando a intensidade dos conflitos
e enfraquecendo o poder de Moscovo.

domingo, 28 de fevereiro de 2010

57 - EUA

Quanto aos EUA,
a armadilha foi montada
com o 11 de Setembro de 2001.
A reacção ao atentado,
a nível interno,
com a implementação do "Acto Patriótico",
está a conduzir ao desmantelamento
da consciência nacional,
na medida em que
o poder instalado em Washington,
faz por ignorar os princípios básicos
que têm norteado os americanos,
desde a Declaração da Independência,
violando as liberdades fundamentais
instituídas pelos "Pais Fundadores".
A nível externo,
os EUA foram arrastados,
pela política fundamentalista
de George W. Bush,
para o atoleiro do Iraque e do Afeganistão.
Ao identificar o "eixo do Mal"
com todos os países que apoiam
o terrorismo fundamentalista islâmico,
não faltarão alvos
para os militares americanos.
E assim,
pela dispersão dos recursos
humanos e financeiros,
a economia dos EUA caminhará rapidamente
para o colapso.

56 - A caminho de um Governo Único


Países como os EUA,
a Rússia e a China,
dificilmente aceitarão a diluição
do seu próprio poder.
Assim, para cada um deles,
está projectado
um "destino".

55 - A União Europeia e as outras Uniões


Numa primeira fase,
que começou logo após o final
da Segunda Grande Guerra,
lançaram-se as bases de uma União Europeia,
com a assinatura do Tratado de Paris, em 1951,
onde foi criada a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço
seguindo a ideia de Maurice Schuman.
Em 1957, é assinado o Tratado de Roma,
onde é dada à luz
a Comunidade Económica Europeia,
segundo o pensamento de
Jean Monet, Konrad Adenauer, Maurice Shuman,
Alcide da Gasperi e Don Sturzo.
Hoje tenta-se alargar as fronteiras
dessa União
até aos Balcãs, abrangendo a Turquia...
e a países do Norte de África,
na faixa costeira mediterrânea.
Num futuro próximo,
serão formadas outras Uniões;
abrangendo o continente Americano,
o continente Africano
e a Ásia.
Como já acontece com a U.E.,
as outras Uniões também terão;
-Um Governo Central
-Uma Moeda Única,
-Uma Economia própria,
orientada por um Banco Central.
Na fase final,
será constituído um "Governo Único",
planetário,
à frente do qual será instalada
uma elite
representativa dos "Homens Poderosos".
Mas até lá,
é necessário preparar o terreno.